O orgasmo feminino através dos tempos. Da idade média aos tempos modernos.

Fato é que nosso grande “O” (orgasmo) ao longo da historia sempre foi marginalizado, incompreendido, mal diagnosticado, ofendido e nunca visto com bons olhos. Nosso orgasmo já nasceu ligado a palavra repressão e foi basicamente ignorado até a era de 1960 e depois veio a tona com Sex and City que mostrou que comprar vibradores era uma coisa boa e todas saímos a cata do nosso.

Isto mostra o longo caminho cheio de repressão, mas também de vitórias para as mulheres e vislumbra um futuro melhor para nossas filhas e filhas das filhas na questão:- “Orgasmo. Ter ou não ter? Eis a questão!”

Nosso orgasmo não é um bicho de sete cabeças. É apenas um cãozinho de uma raça pura que quando bem treinado traz muita felicidade. Porém sem treino só vai trazer confusão, frustração e tristeza.

Vou contar agora 5 principais momentos na historia do Orgasmo Feminino para que você acompanhe nossa evolução.

1)- TEMPOS MEDIEVAIS- ORGASMOS SÃO NECESSÁRIOS

Em textos medievais a partir do século XIII, acreditava-se que os órgãos sexuais das mulheres eram exatamente iguais aos dos homens com a única diferença que os órgãos femininos estavam invertidos. Diante desta visão as mulheres ejaculavam para dentro. Portanto para engravidar elas necessariamente precisavam ter um orgasmo.

Por um lado isto parece ótimo. O lado negro da força dizia também que se a mulher foi estuprada e ficou grávida, significava que ela tinha tido um orgasmo, portanto ela tinha “gostado” da situação e o agressor não poderia ser condenado porque na realidade não foi um estupro.

Muitas visões disto de formas diferentes ainda continuam ate hoje infelizmente.

2)- 1800- HISTERIA X VIBRADOR

O desejo feminino foi diagnosticado como histeria. Isto significava que para aliviar a mulher dos sintomas e impedi la de enlouquecer, os médicos deveriam massagear seu ventre e partes púbicas seguido de uma ducha fria. Os médicos para não perder tempo massageando pacientes inventaram os princípios do vibrador.

3)-1940- ORGASMO SEM MISTÉRIOS

A pesquisa sexual do cientista Alfred Kinsey contribuiu para esclarecer não só o orgasmo como muitos outros assuntos sexuais de uma forma clara e sem tabus.

Seu relatório Kinsey foi um enorme sucesso e mostrou que os comportamentos sexuais das mulheres como orgasmos múltiplos, masturbação, ejaculação feminina dentro outros não eram lendas urbanas, mas sim fatos reais.

4)- 1960- MENU DE ORGASMOS

A equipe cientifica Masters & Johnson mostrou que os orgasmos poderiam ser simples, múltiplos e conseguidos por estimulação vaginal ou clitoriana. Ebaaa, mais probabilidades surgindo.

5)- 2000- ORGASMO É BOM PARA A SAÚDE.

Durante muitos anos existia o fato que o orgasmo servia apenas para a fecundação. Isto cai por terra nesta era que pesquisas mostram que independente da fecundação ou não o orgasmo pode existir e além disto ser ótimo para a saúde pois melhora o humor, a função cerebral, regula a menstruação, fortalece os sistema imunológico e auxilia na dor e na depressão.

Ótima razão para nãos desprezarmos a idéia de olhar nosso orgasmo com outros olhos.

6)- 2018- PRIMEIRA ESCOLA DE ORGASMO

Inaugurada em São Paulo a primeira e pioneira ESCOLA DE ORGASMO. Idéia da especialista em relacionamentos NELMA PENTEADO, onde as mulheres podem tirar suas duvidas, aprender tanto a dar como a receber orgasmos maravilhosos, curar traumas e esclarecer suas mais secretas perguntas.

2018-07-29T02:10:48+00:00 maio 17th, 2018|Orgasmologia|0 Comments

Leave A Comment